quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Saiba Mais Sobre os Alimentos: Mel

Há cerca de 400 tipos de mel com predominância floral no Brasil, como o de flor de laranjeira e o de eucalipto. O mel nunca é de uma planta só, mas em geral predomina um tipo de flor, Quando não se consegue identificá-la, é classificado como mel ou mel de flores silvestres. Muitos produtores viajam centenas de quilômetros carregando sua colmeia só para aproveitar a época de flores específicas.


A maioria do mel comercializado aqui é produzida por abelhas europeias (Apis mellifera) trazidas para o Brasil e por africanizadas, originadas no País do cruzamento acidental da europeia com variedades africanas. Mas há o produzido por abelhas nativas, conhecido como natmel, já que estas abelhas sem ferrão — na verdade, estão atrofiados —, como jataí, urucu e tiúba, pertencem à subfamília das Meliponinae, não à das Aplnae, como a europeia e a africanizada. Por isso mesmo, o criador de abelhas nativas é chamado meliponicultor, não apicultor. Depois de centrifugado, filtrado e purificado, o mel das abelhas Apis contém 76% a 80% de açúcares, pequena quantidade de sais minerais e pouca vitamina. As abelhas nativas produzem néctar parecido, mas em muito menor quantidade, além de ser menos doces, mais ralos e mais ácidos.

Pela larga extensão territorial, condições climáticas amenas e flora muito variada, o Brasil poderia ser um dos maiores produtores do mundo. Mas a produção ainda é pequena e muitas pessoas o consomem mais como remédio. Na cozinha, é um adoçante perfumado que pode ser usado em pratos doces e como tempero para salada ou no preparo de molhos agridoces.

Como se escolhe

Em geral o mel vendido em supermercado não indica a florada. Para comprar com
florada específica, procure entrepostos de mel, apiários ou lojas de produtos naturais.
Prefira os embalados em vidros de boca larga, para que possam ser retirados se cristalizarem. Aliás, esta é uma característica que pode estar presente tanto no mel puro quanto nos falsos. A cristalização ocorre quando o teor de frutose é maior que o de glucose, quando o teor de umidade é baixo ou quando faz frio. O mel viscoso oferece mais facilidade no uso e é mais agradável para consumir puro. Mas o cristalizado pode ser usado para o preparo de bolos e pães-de-mel, por exemplo.

Como se prepara

Guarde o mel em temperatura ambiente, em vidro bem tampado, em um lugar fresco. Guarde o natmel na geladeira e não o considere estragado se fermentar, é normal. O mel
pode ser usado em bolos, pães e biscoitos com a função não só de conferir sabor, mas também de conservar o produto mais úmido, mantendo-se fresco por mais tempo. Para fazer o mel cristalizado voltar a ser fluido, tire a porção que vai usar e deixe em banho-maria sobre água fervente, mas com o fogo apagado. Em minutos voltará ao normal. Para medir o produto em xícaras ou colheres, unte-as antes com óleo, impedindo que
o mel fique aderido e evitando, desse modo, o desperdício.

É bom para
Ser utilizado na alimentação de crianças e idosos, pois é energético e contém açúcares de fácil absorção; e pessoas com obstipação intestinal, pois em geral têm leve efeito laxante.

É ruim para
Diabéticos , sem orientação de um médico, porque tem sacarose; e para os dentes daqueles que não costumam fazer uma boa higiene bucal, porque pode provocar cáries.

Ficha Técnica
100 g de mel contêm:

Calorias - 304
Proteínas - 0,301 g
Carboidr. - 82,3 g
Vit. B2 - 0,038 mg
Niacina - 0,121 mg
Folacina - 2 mcg
Àc. pant. – 0,068 mg
Vit. C - 1 mg
Cálcio - 5,99 mg
Ferro - 0,419 mg
Magnésio - 2 mg
Fósforo - 4,01 mg
Potássio - 51,9 mg
Seiênio - 0,799 mcg
Sódio - 4,01 mg
Zinco - 0.22 mg

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...